segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Viver como as flores


O discípulo, a seu mestre espiritual: - Mestre, como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Sinto ódio das que são mentirosas. Sofro com as que caluniam.
- Pois viva como as flores! - advertiu o mestre.
- Como é viver como as flores? - perguntou o discípulo.
- Repare nestas flores - continuou o mestre, apontando os lírios que cresciam no jardim - Elas nascem no esterco. Entretanto, são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.
E o mestre conclui seu pensamento:
- É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem. Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento. Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora. Isso é viver como as flores. As flores são nossos amores do silêncio...
Conversamos, nos entendemos pelos olhares.

Nem sempre...


Nem sempre,meu sorriso foi verdadeiro, nem sempre as escolhas que fiz foram as corretas, nem sempre as pessoas que escolhi permaneceram do meu lado, nem sempre meu sonho se realizou, nem sempre minha opinião foi aceita, nem sempre fiz o que quis. Não vivemos exatamente o que sonhamos, vivemos o que cativamos, o que nos foi guardado, o que merecemos. Geralmente sofremos quando esperamos algo de alguém; o ideal é não esperar nada de ninguém, e se surpreender com cada ato, cada inesperado tão esperado ocultamente. Esquecemos que estes são humanos, e como tal, erram.

Todos nós somos felizes e para todos nós o sol continua brilhando; devemos saber perder. Devemos viver e aproveitar o que nos foi oferecido, sem mais demais, e apesar de todos os apesares.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Mais uma lição...! É incrível como sempre estamos aprendendo ;)



"Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.

O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade. Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende!"

(Cora Coralina)

Mais uma lição...! É incrível como sempre estamos aprendendo ;)



"Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.

O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade. Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende!"

(Cora Coralina)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

A lição do dia... que eu ainda preciso decorar!


Isso e o que Vale na VIDA...!!!!!!!



A sua Paz interior


Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que se dedicava a ensinar paz de espirito real aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que, ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Queria derrotar o samurai e aumentar sua fama. O velho aceitou o desafio e o jovem começou a insultá-lo. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou insultos, ofendeu seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível.

No final da tarde, sentindo-se já exausto e extremamente irritado, o impetuoso guerreiro retirou-se.
Desapontados, os alunos perguntaram ao mestre como ele pudera suportar tanta indignidade e ele respondeu:
- Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?
- A quem tentou entregá-lo, respondeu um dos discípulos.
- O mesmo é válido para a inveja, a raiva e os insultos.
Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem o carregava consigo.


A sua paz interior depende exclusivamente de você.
As pessoas não podem lhe tirar a calma.Só se você o permitir!
(autoria desconhecida)














segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Simples assim...!



''Se você sabe conviver com pessoas intempestivas, emotivas, vulneráveis, amáveis, que explodem na emoção acolha-me''. (Clarice Lispector)

domingo, 14 de agosto de 2011

Dois lados

Há momentos nos quais nos sentimos literalmente sós, abandonados num turbilhão de preocupações, pensamentos que se multiplicam, dando-nos uma sensação muito grande de desconforto, mal estar.

E, a vida tem o seu outro lado... Um lado que caminha na fina corda que separa a luz da escuridão. Um descuido e lá estaremos nós sem poder ver nada com clareza e alegria. Momentos em que perdemos coisas valiosas, pessoas queridas... Momentos em que o dinheiro parece não ser suficiente, momentos em que nossas relações estão fragilizadas por falta de compreensão, de amor, de cuidados... Momentos nos quais estamos doentes física ou espiritualmente... Momentos sem esperanças. Momentos sem alegria... Perdidos em meio a tantas preocupações tratamos de seguir... Uns seguem sem compreender o momento presente, sem se darem a chance de vislumbrar que situação propicia o sentido de amadurecer, evoluir frente aos obstáculos. Outros seguem com boas intenções, e estar por si só não são suficientes para abrir um novo caminho. E há aqueles que param, silenciam, abrandam seu ser. Na sua quietude questionam e compreendem a ausência de luz, de alegria, de amor. Partindo de sua centralização interior, dão o primeiro passo: a confiança. Dão o segundo passo: a fé. Dão o terceiro passo: a realização.

Eu ainda estou no segundo passo. Mas me não me deixo enfraquecer com as marés fortes, ou os horizontes distantes.



Para aqueles que confiam, tudo chega a tempo. Para aqueles que tem fé, nada falta e para aqueles que realizam, sabem que tudo depende do seu esforço, da sua coragem de seguir, descortinando o desconhecido e fazendo dele seu aliado, seu cúmplice.

Não há tempo para temer a vida...

Viver é preciso!


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Espera


A espera


Aguardo...
Espero por alguém que queira partilhar as minhas maluqueiras.
Alguém que se lembre de mim às 4h da manhã só porque sim.
Quero quem me leve para fazer 100km apenas para tomar um café.
Quem me convide a caminhar debaixo de chuva, por uma rua qualquer.
Alguém que deseje me agarrar, me dispa apressadamente e me deixe ofegante.
Quero aquele que partilhe o meu calor, o aumente e o mantenha.
Aquele com quem possa ser imatura, carinhosa ou 'naughty' .
Quero quem me deixe tonta e com as pernas a tremer.
Quem me deite no chão ou me sente no seu colo.
Espero por aquele que me deixe com a garganta seca e me hidrate com a sua saliva.
...

Não gosto de esperar. A ânsia da espera sufoca-me.
No entanto, aos poucos, tenho evoluído e aperfeiçoado a minha paciência.
Mas mesmo assim, esta expectativa, custa.

Existem aqueles que me causam amargura e malvadez. Que me roubam a sensatez e aumentam a minha revolta.
E, existem aqueles que conseguem me acalmar... acho, espero.

Feliz do Homem que não espera nada, pois nunca terá desilusões.
Alexander Pope

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

friooooooo... 2


Comecei a semana sem voz... em meio a uma crise gripe alérgica, conflitos no S2, surpresa e correria para a colação de grau de amanhã, sem tempo com muitas coisas por fazer, pouca concentração, nada de disciplina... e muito, muito e muito frioooOO.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011